Procurador-Geral de Justiça do MPTO é empossado e presidente da ATMP participa da solenidade

Imagem

Em sessão solene, realizada virtualmente na tarde desta segunda-feira, 14 de dezembro, tomou posse o Procurador-Geral de Justiça (PGJ) do Ministério Público do Tocantins (MPTO), o promotor de Justiça Luciano Casaroti. O presidente da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), Pedro Evandro de Vicente Rufato participou da solenidade no auditório do Ministério Público, de forma presencial, juntamente com o empossado; a então Procuradora-Geral de Justiça, Maria Cotinha Bezerra, que fez a passagem do cargo; a secretária do Colégio de Procuradores de Justiça, procuradora de Justiça Vera Nilva Álvares Rocha Lira; e o procurador de Justiça João Rodrigues Filho, representando os demais membros do colegiado.

Casaroti, que foi presidente da ATMP por três  gestões, reconheceu os desafios que serão enfrentados, a importância de ter o apoio dos órgãos superiores, a necessidade manter o diálogo com as entidades classistas da instituição (de membros e de servidores) e, principalmente, a promoção de debates relacionados às garantias do Ministério Público e às demandas para o desenvolvimento do Estado do Tocantins. “Almejamos dar retorno positivo à sociedade, com um trabalho célere e eficaz no combate à macrocriminalidade e na defesa da cidadania e do meio ambiente. Vamos nos preparar para estas ações, apostando em inovações tecnológicas, na valorização dos nossos integrantes e em uma comunicação mais eficaz com a sociedade”, afirmou o PGJ.

O presidente da ATMP elogiou a forma com que Maria Cotinha conduziu a instituição no último ano e disse estar certo de que Luciano Casaroti não poupará esforços na luta pela preservação de prerrogativas e garantias constitucionais de promotores e procuradores de Justiça. “O exercício  do  cargo demanda  equilíbrio,  diálogo,  ponderação  e independência, virtudes inerentes à pessoa de Vossa Excelência. Equilíbrio para tomar as decisões com serenidade. Diálogo para ouvir críticas e sugestões. Ponderação para sopesar as alternativas existentes e optar pela decisão mais acertada. E independência para que as decisões sejam tomadas tendo como norte os princípios da legalidade, moralidade, publicidade, impessoalidade e eficiência”, finalizou Rufato.

Mesa de honra virtual
Presenciaram a solenidade, virtualmente, o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse;  o presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargador Helvécio Brito Maia; o Defensor Público-Geral, Fábio Monteiro; a Defensora Pública-Geral eleita, Estelamaris Postal; o Procurador-chefe da República no Tocantins, Álvaro Lotufo Manzano; a vice-presidente da OAB/Seccional TO, Janay Garcia; o presidente da Conamp, Manuel Murrieta; o presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça, Fabiano Dallazen; a presidente da Associação Brasileira de Magistrados, Renata Gil; além de juízes,promotores e procuradores de Justiça do Tocantins e servidores.