19/11/2021 15:01:50

Presidente da ATMP participa de aula magna da Escola Superior do Ministério Público

Imagem

O presidente da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), Pedro Evandro de Vicente Rufato, participou na noite desta quinta-feira, 18, da aula magna do primeiro curso de pós-graduação promovido pelo Ministério Público do Estado do Tocantins, por meio do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional - Escola Superior do Ministério Público (CESAF-ESMP).

A aula foi ministrada pelo promotor de Justiça do MPSP Fábio Ramazzini Bechara, doutor em Direito Processual Penal pela Universidade de São Paulo (USP), professor dos programas de graduação e pós-graduação em Direito Político e Econômico da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie e da Escola Superior do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Rufato parabenizou os envolvidos pela iniciativa e falou da importância do curso para o MPTO. “Em nome da Diretora da Escola Superior, promotora de Justiça Cynthia Assis de Paula, parabenizo todos os que colaboraram para implementação do curso em Gestão e Governança no Ministério Público do Estado do Tocantins. Com certeza é um avanço grandioso para os membros e servidores do MPTO”.

Por sua vez, Cynthia Assis de Paula, Diretora do CESAF-ESPM, falou sobre a importância do tema escolhido: “a realidade vem se mostrando cada vez mais complexa e a sociedade vem se revelando dia a dia mais heterogênea, situação que nos desafia a promover profundas reflexões na nossa atuação institucional e a implementar mudanças que reflitam positivamente nas práticas cotidianas no âmbito das Procuradorias e Promotorias de Justiça e demais órgãos que integram a instituição Ministério Público”.

As aulas do curso de pós-graduação terão continuidade nesta sexta-feira, 19, e sábado, 20, e serão ministradas pelo Promotor de Justiça do MPDFT Antônio Suxberguer, que abordará o tema "Políticas Públicas: Ministério Público, controle e avaliação".

Carga horária

A pós-graduação terá 360 horas-aula e duração de 16 meses, incluindo o tempo para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Além de membros e servidores do MPTO, o curso também reservou vagas para integrantes de instituições parceiras e comunidade em geral.