ATMP e MPE serão parceiros na construção do Hospital do Câncer de Barretos no TO

Imagem

O presidente da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), Luciano Casaroti, se reuniu na tarde desta sexta-feira, 16, com o Procurador-Geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo Pereira e com o presidente do Hospital do Câncer de Barretos, Henrique Duarte Prata, para tratar de uma parceria na doação de recursos para a construção da filial do Hospital  no Tocantins.

As doações serão feitas por meio de adesão voluntária dos integrantes da instituição à campanha, podendo ser descontado qualquer valor diretamente do contracheque, mediante autorização dos mesmos. A assinatura do Termo de Cooperação deverá ocorrer em breve, logo após a análise da documentação necessária para a parceria.

“Nós do MPE tratamos diariamente com processos relacionados à saúde e sabemos o quanto essa unidade aqui no nosso Estado beneficiará a população. E se cada um doar um pouco, com certeza, em breve, poderemos nos orgulhar de ver em funcionamento esta grandiosa obra, essencial para o povo do Tocantins”, falou Casaroti.

O Hospital do Câncer de Barretos, referência na área de oncologia no Brasil, existe há mais de 50 anos e, segundo Henrique Duarte, as doações são a engrenagem mais importante para mantê-lo em funcionamento, já que o Sistema Único de Saúde faz o repasse de apenas 30% do valor do tratamento de cada paciente.

O PGJ afirmou que o MPE vai abraçar a causa. “Nós, do Ministério Público Estadual, nos colocamos à disposição para colaborar de várias maneiras, seja mediante a doação de valores ou com a resolução de algum entrave que eventualmente apareça durante essa caminhada”, ressaltou Clenan.

Também participaram da reunião Rubikinho de Carvalho, Coordenador do Projeto Agro Contra o Câncer, e Leonel Dias de Souza, Coordenador do Hospital do Câncer de Barretos no Tocantins.

Construção do Hospital

As obras do Hospital do Câncer de Barretos no Tocantins já tiveram início em área doada pelo Governo do Estado, com investimento inicial de R$1,5 mi arrecadados por meio de um leilão destinado à construção de um ambulatório. A previsão é que sejam investidos R$ 100 mi, a serem aplicados em estrutura física e equipamentos.